MANIFESTO: Por uma pátria Brasileira I

É comum em nosso país aquela "bela" reunião que ocorre a cada quatro anos, todos em volta de uma televisão, trajando verde e amarelo e gritando o nome do nosso país. Para muitos isso é patriotismo e faz bem para o nosso senso de nação.

Mas, a realidade cotidiana é bem diferente. O que vemos normalmente são diversos cidadãos que muito criticam o Brasil, mas, todos nós somos na verdade parte do problema social que o país enfrenta. As criticas aos políticos, ao sistema administrativo, aos fiscais de trânsito se "amontoam nas ruas de nossas cidades". Mas, o que de fato fazemos para mudar os problemas nacionais ou até mesmo locais? Qual o verdadeiro sentimento de nação que temos? 
Embora tenha um pouco mais de 500 anos de história. O Brasil, na verdade torna-se de fato um país "construído por brasileiros" a pouco mais de 100 anos. E o que vemos? A nossa velha mania de colonizado de comparar-se com a Europa, de dobrar-se ao que é estrangeiro e rejeitar o que é nacional. Não estou "pregando" um nacionalismo irracional e xenofóbico, mas, é "desprezível" a maneira que olhamos para nosso país, de como fazemos de um país tão lindo, com dimensões continentais, uma simples xerox mal feita de Portugal. É comum nos considerarmos a nação do futebol ou do carnaval, isso é motivo de orgulho para muitos...mas, por vezes parece que só há este tipo de coisa no Brasil. 

Precisamos nos sentir responsáveis pelo local onde estamos. Precisamos nos sentir parte do todo. Precisamos ser instrumentos de transformação das células deterioradas de nosso país, dar um basta em nossa falacia de criticas sem fim e compreender que fazemos parte disso tudo que criticamos, que carecemos ser brasileiros de verdade. 

Enchemos nossos lábios para criticar os políticos, mas, achamos normal aquela roubadinha no trânsito, infringir uma lei, rimos dos que usam colete salva-vidas, criticamos aquele que é "certinho", jogamos lixo no chão e em seguida "metemos o pau" na prefeitura que "não faz" a coleta. Aceitamos aquela "ofertinha" do candidato para votarmos nele, ou entregar "santinho" nas eleições e posteriormente chamamo-os de ladrões por aceitarem "suborno". E o pior de tudo, estamos construindo a próxima geração em ritmo semelhante.

Achamos um "jeitinho brasileiro" para tudo que nos rodeia. O estranho por aqui, é o não furar fila, o não pagar suborno, não fazer "gato" de água ou luz, não estacionar em local proibido... Precisamos, nos sentir compelidos a mudar este país, mas, precisamos começar por estas pequenas ações cotidianas. E para isso é preciso "amar" sua nação, se sentir parte dela, até mesmo dos problemas que ela possui. Não podemos utilizar outras nações como espelho, as demais nações, tiveram construções históricas diferentes, foram organizados por outros povos, somos únicos e precisamos nos enxergar de tal modo. 

Um teste interessante a ser feito é questionarmo-nos: Como escolhi o último candidato que votei? Que critérios utilizei? Fiscalizo o trabalho dele? E diariamente, quais as minhas atitudes anti-corruptas? Me sinto responsável pelo local onde vivo (até mesmo minha casa ou rua)? 

Para não estender a reflexão ao âmbito nacional, o que daria a possibilidade para inúmeras "desculpas" de nossa parte, quero fixá-la na rua em que você mora, questionando:

 Quais os principais problemas que ela possui? 
Se você critica este cenário, o que você faz para mudar isso tudo?
De que maneira ensina estes assuntos a seus filhos, sobrinhos, vizinhos, alunos...? Mostrando nossa parcela de culpa e ensinando-os a serem verdadeiros cidadãos ou vitimizando-se e colocando tudo na conta dos políticos?
De que forma transmite isso para os mais jovens? Fazendo-os acreditar que no exterior é melhor ou levando-os a conscientização que a nossa pátria deve ser cuidada e que cada um de nós somos responsáveis pelas pequenas e grandes bagunças em nossa casa, chamada Brasil?!

"Brasil, um sonho intenso, um raio vívido
De amor e de esperança à terra desce
Se em teu formoso céu, risonho e límpido
A imagem do cruzeiro resplandece

Gigante pela própria natureza
És belo, és forte, impávido colosso
E o teu futuro espelha essa grandeza"
Trecho do Hino Nacional Brasileiro

Chega de sermos colônia, de nos olharmos como coitados e que a culpa é sempre do outro e amadurecermos como nação.

Por uma pátria brasileira!

Comentários

  1. Antônio Zunermann3 de setembro de 2017 19:16

    Olá,
    Parabéns pelo texto. Muito bem escrito, certamente é uma tese em andamento. Pois, nota-se o caráter pessoal, firme e estrutural de seus conceitos.
    Notei que já escrevestes um livro. Parabéns! Espero que continue influenciando a juventude com seus escritos. Utilizarei durante uma de minhas aulas, aqui em Curitiba/PR no dia 06 de Setembro em homenagem a Independência do Brasil.

    ResponderExcluir
  2. Texto para me (nos) fazer repensar o que fazemos pelo nosso país.

    ResponderExcluir
  3. Não somos patriotas. Precisamos crescer nosso nacionalismo (sem exageros). O texto nos leva a essa reflexão. Reclamamos e não fazemos nada!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

licença de direitos autorais

spider.Ad